Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

SP recebe eventos gratuitos no Dia da Consciência Negra

Vale do Anhangabaú, no centro, terá shows com Paulinho da Viola e músicos de outros países; museus oferecem programação especial

Edison Veiga e Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

20 Novembro 2014 | 03h00

SÃO PAULO - O Dia da Consciência Negra será comemorado nesta quinta-feira, 20, com eventos gratuitos na capital. Estão previstos shows, debates literários sobre a cultura afro e visitas guiadas em museus.

O Vale do Anhangabaú, no centro, receberá a Diáspora Musical Africana, com shows que pretendem exaltar a influência da música de origem africana. O sambista Paulinho da Viola representará o Brasil, acompanhado de artistas de Cuba, Estados Unidos, Nigéria e Jamaica. O evento vai das 11h às 22h30.

Museus também organizaram programações especiais. A rapper americana Toni Blackman fará um show no Museu Afro Brasil (Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque do Ibirapuera), às 11 horas. Educadores do museu prepararam visitas guiadas que enfatizam a história do negro no País. 

O Museu da Imagem e do Som (Avenida Europa, 158, Jardins) terá samba, chorinho e comidas típicas da Bahia. O grupo Prato Principal apresentará, às 17 horas, repertório com clássicos de Dorival Caymmi, Chico Buarque e João Nogueira. 

Por fim, o Museu da Língua Portuguesa (Praça da Luz, centro) terá atividades desde as 14 horas, com destaque para bate-papo sobre literatura negra brasileira, às 15 horas, e uma apresentação de hip-hop, às 17h.

A Afroétnica Flink Sampa - Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra de São Paulo - promete ser “o maior evento de cultura negra” do País. Cerca de 10 mil pessoas são esperadas pela organização, no sábado e no domingo, no Memorial da América Latina, na Barra Funda, zona oeste. Serão mais de 60 atrações, entre debates, shows, espetáculos, oficinas, exibição de filmes e atividades para crianças.

Trânsito. Esse é o primeiro feriado em que estão valendo multas mais altas nas estradas. Quem forçar ultrapassagem perigosa terá de pagar R$ 1.915; para ultrapassagem em local proibido ou pelo acostamento, o valor é de R$ 957. Por causa da saída para o feriado, a capital registrou tráfego lento na tarde de ontem. O pico foi às 17h, com 177 km de congestionamento. A média para o horário é 105 km.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.