SP precisaria de 172 anos para se igualar a Londres

Reportagem da BBC Brasil publicada ontem revela que o Metrô de São Paulo, o mais velho do Brasil, aberto em 1974, precisaria de mais 172 anos, seguindo a média de expansão anual desde a inauguração, para chegar à extensão atual do metrô de Londres, o mais antigo do mundo, que completou 150 anos nesta semana.

O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2013 | 02h04

O cálculo foi feito com base nos dados de extensão atual dos sistemas e dos anos de existência de cada um. A rede da capital paulista tem 39 anos e 74,3 quilômetros de extensão - em uma média de expansão de 1,91 km por ano. O metrô de Londres, em operação desde 1863, tem expansão média de 2,68 km por ano.

Se o ritmo de expansão do metrô paulistano fosse mantido por 150 anos desde a inauguração, a rede chegaria a 286 km, ou 71% da extensão atingida pelo metrô londrino no mesmo período.

Segundo os cálculos da BBC Brasil, o metrô do Rio de Janeiro precisaria de mais 300 anos e o de Teresina, de 641 anos.

Outra empresa britânica de comunicação, a revista The Economist, publicou nesta semana reportagem sobre os sistemas de metrô no mundo. Sobre os de São Paulo e do Rio, escreveu que são "inadequados". A publicação disse que a "burocracia lenta e corrupta" de países em desenvolvimento causa entraves à expansão de metrôs.

O Metrô de São Paulo disse que a comparação com redes mais antigas é "errada" e que "São Paulo é a única cidade do ocidente que realiza quatro obras simultâneas de expansão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.