SP poderá captar recursos com o BNDES para três grandes obras

Alesp autorizou tomar financiamento para extensão da Linha 5-Lilás do Metrô, duplicação da Tamoios e Túnel Santos-Guarujá

O Estado de S. Paulo

28 de outubro de 2014 | 22h47

 SÃO PAULO - A Assembleia estadual de São Paulo (Alesp) aprovou na noite desta terça-feira, 28, o Projeto de Lei 1.071, que autoriza o Estado a tomar recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar três obras que são vitrine da gestão Geraldo Alckmin: a extensão da Linha 5-Lilás do Metrô, a duplicação da Rodovia dos Tamoios e construção do Túnel Santos-Guarujá. O custo total a ser pedido é de R$ 6,16 bilhões.

Para que vire lei, o governador precisa sancionar o PL nos próximos dias.

A expansão da Linha 5-Lilás do Metrô vai do Largo Treze a Chácara Klabin e terá aporte de até o valor de R$ 1,65 bilhão. O empreendimento já conta com recursos de financiamento do BNDES para execução de obras civis no montante de R$ 2,724 bilhões, os quais devem se esgotar ainda neste ano.

O trecho da Tamoios em que será usado o aporte de R$ 2,18 bilhão é a duplicação da Serra, com extensão de 21,5 quilômetros.

Já o Túnel Santos-Guarujá será construído entre Outeirinhos (Santos) e Vicente de Carvalho (Guarujá), com extensão aproximada de 1.300 metros e 21 metros de profundidade. O valor destinado ao projeto pode chegar a R$ 2,32 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.