SP já tem 'raio X' até de quarteirões

Dados do Censo 2010 do IBGE mostram transformação do País na década e já podem ser consultados gratuitamente pela internet

Rodrigo Burgarelli, Paulo Saldaña, Luciana Nunes Leal e Felipe Werneck, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2011 | 00h00

Pela primeira vez desde 1872, quando foi realizado o primeiro Censo Demográfico no Brasil, os dados da maior pesquisa populacional brasileira, com detalhamento até por prédios e quarteirões, vai estar na internet. As pequenas divisões, chamadas "setores censitários", são feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para organizar a coleta de dados. Ao todo, são 316.574 setores no País - número quase 60 vezes maior que o total de municípios.

O recorte feito pelo IBGE no mapa das cidades brasileiras tenta respeitar uma média de 450 domicílios por setor. A cidade mais detalhada do País foi São Paulo: são 18.953 setores censitários. Em áreas rurais, como a concentração populacional é menor, cada divisão é bem maior. Também há diferenças dentro das cidades. Em locais muito populosos, o setor pode compreender apenas um prédio ou conjunto habitacional. Já em locais menos verticalizados, pode ter dois ou mais quarteirões.

Outro recorte divulgado ontem pelo IBGE foi o de subdistritos e bairros, que não engloba a capital paulista. Por ele, pode ser observado que em 970 bairros brasileiros a população cresceu mais que 50% na última década - e em 400, espalhados por todas as regiões, houve explosão populacional. Já o aumento da população brasileira foi de 12,3% entre 2000 e o ano passado.

Segundo Luiz Antônio Oliveira, coordenador de populações e indicadores sociais do IBGE, o crescimento de áreas periféricas - onde ainda há vazios urbanos que permitem novas construções - e a estagnação e até esvaziamento de bairros tradicionais foram um padrão que se repetiu em vários municípios do País na última década. "Bairros da periferia crescem mais. E os próximos do centro estão esgotados."

Entre os cinco bairros que tiveram maior aumento de população, dois estão em Varginha (MG), em áreas próximas de indústrias. Eram áreas praticamente inabitadas que agora superam mil habitantes. O bairro Industrial Miguel de Luca passou de apenas 7 moradores para 2.147. Industrial JK passou de 28 moradores para 1.049.

Capitais. A comparação entre localidades fica prejudicada pelo fato de que só 719 dos 5.565 municípios do País são oficialmente divididos em bairros. É o caso de São Paulo e de outras capitais, como Salvador, São Luís, Goiânia, Palmas e Brasília. Distritos e subdistritos compreendem áreas maiores que bairros.

O Censo 2010 aponta a existência de 14.402 bairros no País, quase o dobro do registrado em 2000. O IBGE estimula as prefeituras a incluir bairros na divisão oficial de seus territórios. A iniciativa, além de facilitar a base de comparação de dados, ajuda no planejamento local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.