SP ganha serviço de internação de grávidas dependentes químicas

São 10 novos leitos de uso exclusivo para grávidas no Hospital Lacan, em São Bernardo do Campo

estadão.com.br,

10 Abril 2012 | 17h02

SÃO PAULO - O Estado de São Paulo inaugurou o primeiro serviço especializado no tratamento de gestantes com dependência química. O anúncio foi feito nesta terça-feira, 10, pelo governador Geraldo Alckmin.

São 10 novos leitos de uso exclusivo para grávidas, na clínica estadual mantida pelo Governo no Hospital Psiquiátrico Lacan, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC. No local, as gestantes com dependência química terão acompanhamento clínico, psiquiátrico e obstétrico.

Para ser encaminhada ao novo serviço, a gestante deve procurar o Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), localizada na região central da capital paulista, ou qualquer serviço de saúde mental de seu município, como os Centros de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas, para passar por processo de triagem. O médico indicará a necessidade de internação e o período que a gestante deverá ficar na unidade.

O Hospital Psiquiátrico Lacan também oferece outros 70 leitos especializados para o tratamento de intoxicação a adultos, de ambos os sexos. Nos próximos dois anos a Secretaria irá investir cerca de R$ 250 milhões para implantação de 710 novos leitos de internação para dependentes em álcool e drogas no Estado.

Mais conteúdo sobre:
grávida gestante Sâo Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.