SP ganha ciclovia e bicicletas poderão ser alugadas no Metrô

Aluguel vai custar R$ 2 a hora e R$ 50 a diária; estações vão ganhar bicicletários e zona leste terá ciclovia

Bruna Fasano, de O Estado de S. Paulo,

26 de setembro de 2008 | 20h12

A partir deste sábado, 27, São Paulo ganhará 6 km de ciclovias e terá início o projeto de empréstimo de bicicletas em estações do Metrô. Nas Estações Corinthians-Itaquera, Carrão e Sé (as três na Linha 3-Vermelha), estarão à disposição do paulistano 10 bikes em cada, e lá será possível retirar por 30 minutos as bicicletas emprestadas. Quem ultrapassar esse período deverá pagar uma taxa de R$ 2 por hora (ou R$ 50 a diária). Foto: Tiago Queiroz/AE  Desde o dia 17 de setembro, bicicletas estão liberadas nos últimos vagões do Metrô a partir das 20h30   Veja também: Especial mostra como os paulistanos se locomovem      Uso de transporte público cresce na região metropolitana de SP Viagens de bicicleta em São Paulo dobram em dez anos Política de transporte de São Paulo ignora bicicletas como meio   No sábado também serão inaugurados ao todo sete para-ciclos (estruturas de metal para acorrentar bicicletas) nas estações Belém, Penha, Vila Matilde e Artur Alvim, na linha 3 - vermelha, e Capão Redondo, Campo Limpo e Vila das Belezas, na linha 5 - lilás. Para marcar a data, excepcionalmente neste sábado, os ciclistas terão acesso permitido aos sistemas de metrô e trens a partir das 10h30 de sábado até o fim das operações.   Além do empréstimo das bicicletas e dos para-ciclos, uma ciclovia de 6 km com piso pintado em vermelho também será inaugurada no sábado entre as estações Corinthians - Itaquera e Guilhermina-Esperança (ambas na linha 3 - vermelha). Localizada às margens da Radial Leste, a nova ciclovia, batizada de ‘Caminho Verde’, fica na lateral direita de quem atravessa a cidade no sentido bairro-centro.   Protegida pelo guardrail, separando a pista dos carros, a ciclovia corta toda a extensão da Radial Leste. "Inicialmente vamos inaugurar apenas os seis primeiros quilômetros embora quase toda a extensão esteja pronta, faltam pequenas intervenções na altura do Viaduto Aricanduva", antecipa Márcia Borges, chefe do departamento de imprensa do Metrô. A ciclovia foi construída em parceria com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e o Instituto Parada Vital. Os 12 quilômetros custaram, ao todo, R$ 9 milhões.   Bicicletários   Os bicicletários das estações Itaquera, Carrão e Sé também já estão prontos para receberem os meios de transporte de duas rodas. São 100 vagas nas estações Itaquera e Carrão e 10 vagas na Sé. "Por enquanto, a oferta no centro ainda é pequena, mas pretendemos ampliar o número de vagas depois que sentirmos a demanda da população", completa Márcia Borges.   O número de viagens realizadas com bicicletas na região metropolitana de São Paulo dobrou na última década. Hoje, são em média 345 mil por dia, embora 67% das famílias da região ainda não tenham bike. Cerca de 70% das viagens feitas sobre duas rodas levam o ciclista ao trabalho e, 12%, à escola. Com a inauguração da ciclovia ‘Caminho Verde’, na zona leste, a extensão de pistas destinadas apenas aos ciclistas salta de 23,5 quilômetros para 35,5 quilômetros na capital.   No vagão   Desde o dia 17 de setembro é permitido viajar com bicicletas no Metrô durante a semana, depois das 20h30. Além disso, foi ampliado o período em que o ciclista pode usar o sistema nos fins de semana. Aos sábados, a entrada está liberada das 14 horas até o fim da operação, na primeira hora de domingo. Antes, o intervalo ia das 15 às 20 horas.   Aos domingos e feriados, as viagens podem ser feitas durante todo o funcionamento do sistema, das 4h40 à meia-noite, substituindo o limite anterior, das 7 às 22 horas. Em todos os dias, está autorizada a entrada de até quatro bicicletas por trem, sempre no último vagão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.