SP ficou sem combustível

No dia 5 de março, a restrição a caminhões na Marginal do Tietê causou uma série de protestos. Já no primeiro dia, os caminhoneiros bloquearam a entrada de combustível na cidade. A Prefeitura recorreu à Polícia Militar para escoltar a entrega do produto em postos. Contra o protesto, a Justiça determinou o pagamento de multa diária de R$ 1 milhão. O estoque dos postos baixou. Após cinco dias, o abastecimento em 60% dos postos foi normalizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.