SP fará acordo com França para limpar o Tietê

Um acordo inédito de cooperação internacional assinado entre os governos do Estado de São Paulo e a França vai renovar a esperança dos paulistanos de ver despoluído o Rio Tietê, utilizando a mesma tecnologia aplicada em Paris no Rio Sena.

Cley Scholz, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2013 | 02h03

Outros programas de mobilidade urbana, recuperação e urbanização da Serra do Mar e desenvolvimento urbano em municípios do litoral norte fazem parte de um pacote de 50 iniciativas conjuntas que serão assinadas na sexta-feira pelo presidente da França, François Hollande, e pelo governador Geraldo Alckmin.

O Rio Sena era considerado biologicamente morto no início dos anos 1960, mas foi recuperado com leis de proteção e milhões de euros de investimento em estações de tratamento e recuperação do ecossistema. "O acordo de cooperação formaliza uma relação bilateral para a criação de um grupo de trabalho que tratará de iniciativas que trarão grande benefício para São Paulo", afirma Rodrigo Tavares, assessor especial para Assuntos Internacionais do governo de São Paulo.

Entre as iniciativas estão um projeto-piloto de sustentabilidade na Serra do Mar e troca de conhecimentos e tecnologias entre Sabesp e o órgão francês responsável pela despoluição do Rio Sena.

O grupo de trabalho vai se concentrar em áreas da competência constitucional interna dos Estados, como infraestrutura e mobilidade urbana, educação, desenvolvimento econômico e segurança, entre outros.

Mais cooperação. Um segundo acordo lança a iniciativa "2014: Ano de São Paulo e de Île-de-France para o desenvolvimento urbano sustentável", que prevê programa de cooperação em áreas como transportes, habitação e saneamento em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.