SP estuda tirar Quarta-Feira de Cinzas do balanço

A Secretaria Estadual de Logística e Transportes estuda uma mudança no método de aferição das ocorrências do feriado de carnaval. A proposta é que se retire dos índices os números de quarta-feira, sob alegação de que o carnaval terminaria na terça. Neste ano, porém, a Polícia Militar optou por manter seu procedimento. Há dois anos, São Paulo alterou seu balanço de acidentes nas estradas.

Marcelo Godoy e Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

10 Março 2011 | 00h00

Hoje, o Estado não usa números absolutos para fazer a interpretação do balanço das mortes nas rodovias estaduais. Os cálculos tomam por base um índice chamado "accident rate method", usado em Estados Unidos, Áustria e Dinamarca. O índice leva em conta o volume diário médio de veículos, extensão da malha viária e o período da análise.

Com essas variáveis, a Secretaria chegou a 45,5% de queda no número de mortes no carnaval, enquanto em números absolutos essa redução foi de 41%. A quantidade de feridos, que caiu de 814 para 676, ficou reduzida em 22,7% nos cálculos relativos ou 16,9% quando comparados somente os números, sem as variáveis.

Em 2011, o chamado índice de acidentes (IA) teve aumento de menos de um ponto porcentual segundo aquela metodologia, ante alta de 18% se forem levados em consideração números absolutos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.