MARIVALDO OLIVEIRA/ESTADÃO
MARIVALDO OLIVEIRA/ESTADÃO

Verão começa com temporal em SP; Natal terá sol

Capital paulista registrou alagamentos em todas as regiões; termômetros podem atingir 32ºC nos próximos dias

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2016 | 17h14

O primeiro dia do verão em São Paulo teve forte chuva e pontos de alagamento. Nesta quarta-feira, 21, toda a capital paulista entrou em estado de atenção e o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) registrava, às 18h30, cinco pontos de alagamento concentrados nas zonas sul e oeste da cidade, na Marginal do Pinheiros, na Avenida Atlântica e na Avenida dos Bandeirantes. A cidade registrou rajadas de vento e descargas elétricas.

Segundo o CGE, as áreas de instabilidade vieram da região de Campinas, no interior paulista, e acabaram reforçadas pelo calor e também pela entrada da brisa marítima. Já os próximos dias seguem com tendência típica de verão: sol e calor com pancadas de chuva no fim da tarde.

O CGE prevê que esta quinta-feira,22, seguirá com sol, variação de nuvens e temperaturas elevadas. A mínima será de 19ºC e as máximas podem superar os 31ºC. Pancadas de chuva são previstas para o fim da tarde desta quinta e também para a sexta-feira. Persistem as condições de sol e calor nesta sexta-feira, com previsão de mínima de 20ºC e máximas que podem superar os 32ºC.

A noite da véspera do Natal será com sensação de abafamento em toda a Região Sudeste e há risco alto de chuva somente em São Paulo. Já no domingo a Região continua quente e é possível aproveitar a praia. Com o calor, as pancadas de chuva típicas do verão devem ocorrer à tarde e à noite em São Paulo. No domingo, também são esperados chuviscos no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. 

A estação. Segundo previsão da Climatempo, o verão de 2017 será quente, mas sem temperaturas extremas. A maior chance de calor intenso será em fevereiro. Desta vez, deve chover mais do que no verão passado. Até 20 de janeiro, o Estado de São Paulo deve ter chuvas frequentes, com dias consecutivos de precipitação, o que aumentará o risco de alagamentos e enchente

 

Mais conteúdo sobre:
Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.