''SP é feita de várias cidades diferentes''

Maria Pia Piscitelli, cantora de ópera italiana

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2010 | 00h00

A São Paulo de Maria Pia Piscitelli é uma cidade contraditória e caótica, cuja música de fundo se parece muito mais com zumbidos estáticos de rádio do que com as óperas clássicas que ela própria costuma estrelar. A cantora lírica veio a São Paulo pela segunda vez na vida - agora, para apresentar a ópera Norma no Theatro São Pedro, na Barra Funda. Nascida em uma pequena cidade na costa sul da Itália, ela estranha a ausência do canto dos passarinhos.

Visita. "O que mais me impressiona é como São Paulo é feita de várias cidades diferentes. Em uma distância de 50 metros entre um bairro e outro, há diferenças sociais enormes. Mas, ao mesmo tempo, tem um lado cultural muito bonito, com ótimos museus. É uma cidade contraditória, com todos os problemas de uma metrópole desse porte."

Música. "Em São Paulo, o fundo musical tem sempre um certo rumor, um certo caos. Não é uma cidade tranquila, onde é possível escutar os passarinhos ou o silêncio. Quando você sai de casa, há muito tráfego, fumaça, e eu não estou acostumada com isso."

Beleza. "Mas, no geral, é claro que gostei de São Paulo. Há vários bairros interessantes, como Higienópolis, onde estou ficando. Gosto de apreciar a arquitetura daqui, que é muito brasileira."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.