SP deve vetar moto na Marginal ainda neste mês

Avenida 23 de Maio ganha restrição até maio; regra vai valer para qualquer horário nas pistas expressas e na maior parte do corredor norte-sul

Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

18 Março 2010 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo vai proibir a circulação de motos na pista expressa da Marginal do Tietê e na maior parte da Avenida 23 de Maio. A regra vai valer para todos os horários e entrará em vigor neste mês nos dois sentidos da Marginal, enquanto a previsão é fim de maio para o corredor norte-sul. Há também a possibilidade de a regra estendida à Marginal do Pinheiros, embora sem previsão para adoção da medida.

A nova regra vai entrar em vigor na Marginal do Tietê assim que for inaugurada por completo a nova pista, entre os dias 27 e 29 deste mês, segundo o secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes. Ele afirma que a medida vai reduzir em 78% o risco de acidentes na via, além de não prejudicar a fluidez das motos nas demais faixas. "Nós não vamos diminuir a quantidade de faixas para as motos. Hoje elas têm sete e, após a inauguração da nova pista, vão continuar com sete", disse Moraes.

Sem a proibição, segundo técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a inauguração da nova pista poderia aumentar o risco para motos, quando esses veículos precisassem se deslocar para usar uma das pontes ou sair da via. Isso porque os motociclistas precisariam atravessar 11 faixas a partir da expressa para chegar aos acessos.

Riscos. Alguns especialistas, no entanto, afirmam que a pista local é a mais perigosa para as motos. "Na pista expressa, uma moto seguiria em linha reta até o seu destino, enquanto na local há um grande entrelaçamento de veículos por causa das pontes e isso é extremamente perigoso para as motos", diz o consultor de Trânsito e especialista em Segurança Viária Sérgio Ejzenberg.

A Secretaria Municipal dos Transportes vai aplicar a nova regra em praticamente toda a extensão da Marginal, com exceção de alguns acessos em que os motoristas caem direto na pista expressa.

Em relação à 23 de Maio, a proibição será no trecho entre o antigo prédio do Detran, na região do Parque do Ibirapuera, e o Vale do Anhangabaú. A medida vai entrar em vigor entre 30 e 45 dias após a inauguração da motofaixa da Rua Vergueiro, prevista para abril (a data inicial era março). O período de experiência será usado para incentivar os motociclistas a utilizarem a motofaixa. Estudos da Secretaria dos Transportes apontam que 70% dos acidentes na via envolvem motos.

Como os radares estão posicionados para a dianteira dos veículos e as placas das motos ficam na parte de trás, a fiscalização da regra será feita inicialmente somente pelos agentes da CET. A secretaria aguarda uma liberação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para usar em caráter experimental equipamentos em forma de "pistolas" para serem utilizados pelos agentes. Caso o resultado seja positivo, uma licitação será aberta ainda neste ano para adquirir esses equipamentos.

Pinheiros. A Prefeitura também estuda adotar a proibição na Marginal do Pinheiros, mas para isso espera a viabilidade de um traçado alternativo, paralelo à via. Os técnicos da CET já iniciaram os estudos para definir o trajeto, que possivelmente receberá uma motofaixa. "Uma proibição na Pinheiros só será feita se houver um traçado paralelo", disse o secretário Alexandre de Moraes.

O anúncio das proibições provocou a reação do principal sindicato dos motociclistas, que vai entrar na Justiça contra a medida. "Estão proibindo um meio de transporte em uma via pública. Se querem diminuir os acidentes, então que invistam em educação no trânsito ou façam uma faixa exclusiva, como seria o certo na Marginal", diz o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Motociclistas de São Paulo (Sindimoto), Aldemir Martins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.