SP deve ter tempo seco pelo menos até setembro

O tempo seco que castiga os paulistanos há mais de um mês deve continuar pelo menos até o fim de agosto, segundo os meteorologistas. A previsão é de que o predomínio das massas de ar seco permaneça pelos próximos dez dias e, consequentemente, a ausência das chuvas.

JULIANA DEODORO, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2012 | 03h07

"As frentes frias que ajudariam a aumentar a umidade estão chegando somente até o Paraná e se deslocando muito rapidamente para o oceano", explica Neide de Oliveira, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A principal consequência da falta de chuva é a concentração de poluentes na atmosfera. A última chuva registrada na capital foi no dia 18 de julho. Até agora, o índice pluviométrico de agosto foi de 0,3 milímetro. Em 2011, no mesmo período, foi registrado 0,4 milímetro.

Especialistas afirmam que a falta de chuvas é comum nesta época do ano e os índices de umidade seguem dentro do nível aceitável de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 30%.

Se por um lado o tempo seco tem causado transtornos, principalmente para aqueles que têm problemas respiratórios, por outro tem tornado a temperatura mais agradável. "Os dias estão mais quentes do que o normal, com mínima de 14°C e máxima de 27°C", diz André Madeira, do Climatempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.