SP deve permitir a comida de rua?

Sim É claro que existem riscos, mas, com alguns cuidados, como a escolha da matéria-prima e seu correto armazenamento, além de técnicas de manipulação adequadas e fiscalização, esses riscos podem ser muito reduzidos e até mesmo equivalentes aos encontrados em restaurantes ou na casa das pessoas. Se várias cidades do mundo conseguem adotar essa prática, é porque é possível ter comida de rua segura.

O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2012 | 03h03

Não A regulamentação prejudica o comerciante estabelecido, que tem uma porção de normas a respeitar, como a oferta de banheiros, e taxas a pagar. Essas condições todas encarecem os produtos. Já quem vender comida na rua, se liberado, terá uma situação privilegiada e preços mais baixos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.