SP deixa estado de atenção após melhora na umidade do ar

Umidade do ar passa dos 30%, mas chances de chuva ainda são baixas

Priscila Trindade, do estadao.com.br,

28 Agosto 2010 | 17h22

SÃO PAULO - A cidade de São Paulo saiu do estado de atenção às 16h30, após a umidade relativa do ar ficar acima de 30%. Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), da prefeitura, a estação automática do Mirante de Santana, na zona norte, registrou 47%.

 

A capital entrou em estado de atenção, por volta das 12h30, porque a umidade do ar estava em 24%. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera 60% como o ideal.

 

Nos meses em que ocorrem poucas chuvas é comum que a umidade do ar fique reduzida, o que causa um aumento nos níveis de dióxido de enxofre e material particulado, devido às piores condições de dispersão. Isso propicia o surgimento ou agravamento de doenças respiratórias, cardiovasculares e oculares.

 

A previsão para domingo é que o tempo continue seco e quente. Somente na segunda-feira, 30, é que os ventos do mar trazem mais umidade para a Região Metropolitana, mas com poucas chances de chuva.

 

Incêndio

 

Além de comprometer a saúde, a baixa umidade relativa do ar aumenta as chances de incêndio nas pastagens e florestas.

 

Às 9h30, o Corpo de Bombeiros foi acionado para combater o incêndio em uma vegetação no município de Ribeirão Pires, na Região Metropolitana de São Paulo. Quatro viaturas - com 20 homens - foram enviadas ao local, na Rua Araras.

 

O fogo foi controlado duas horas depois. Ninguém ficou ferido. A Defesa Civil alerta ainda às pessoas para que não coloquem fogo em terrenos baldios e vegetação seca.

Mais conteúdo sobre:
umidade do ar são paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.