SP contrata empresas para reciclar entulho

Outra novidade no sistema de limpeza de São Paulo já vai estar funcionando até o fim do ano. Pela primeira vez, a capital terá empresas contratadas especificamente para realizar a reciclagem do entulho e de outros resíduos sólidos recolhidos pelas ruas da capital. Anteontem, três empresas que farão o serviço foram escolhidas pela Prefeitura e devem começar os trabalhos em novembro ou dezembro.

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2011 | 03h04

A expectativa é de que o volume de entulho retirado das ruas da cidade e de obras públicas seja dobrado após o início do contrato. A ideia é que pelo menos 10% de todo o material seja reciclado. O contrato dividiu a cidade em três regiões e empresas diferentes vão ser responsáveis por cada uma delas - o valor total do contrato será de R$ 137,6 milhões.

Em cada um dos lotes, está prevista a construção de um aterro provisório na região, uma central de triagem para separar entulho reciclável do rejeito e uma usina de reciclagem que possa processar até 30 toneladas de resíduos por hora. Atualmente, quase todas as 78 mil toneladas de entulho recolhidas em caçambas e ecopontos são enterradas, apesar de o material ser considerado por especialistas um dos mais valiosos para reciclagem.

Com o novo contrato, o governo quer garantir a retirada de todo o entulho produzido por grandes obras públicas previstas para 2012, como a construção de túnel de 2,4 km até a Rodovia dos Imigrantes e de 150 escolas de ensino infantil. Essa reutilização já está sendo feita em obras de demolição feitas pela Prefeitura - o entulho dos Edifícios São Vito e Mercúrio, demolidos no meio do ano, por exemplo, virou asfalto. Além disso, a licitação atende à Política Nacional de Resíduos Sólidos, lei federal aprovada no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.