SP cassa 10 postos por venda irregular de combustível

Desde de 2004, Secretaria da Fazenda já cassou licença de 547 postos de gasolina em todo Estado

Paulo R. Zulino, estadao.com.br

10 de junho de 2008 | 14h58

Dez postos de combustível tiveram suas licenças cassadas por comercializarem combustível adulterado no Estado de São Paulo. A ação é resultado da operação De Olho na Bomba, da Secretaria da Fazenda de São Paulo. Foram fechados três na capital, três na região de Marília (Ourinhos, Fartura e Assis), dois em Araçatuba (Birigüi e Araçatuba), um no litoral (Peruíbe) e um na região de Campinas (Limeira). Com isso, subiu para 547 o número de postos cassados em todo o Estado desde 14 de dezembro de 2004, quando a fiscalização teve início.   A operação é realizada em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem), a Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e as polícias Civil e Militar. A fiscalização consiste em aferir bombas, conferir os dados cadastrais dos estabelecimentos, na coleta de amostras do combustível comercializado, que são encaminhadas ao IPT para análise. Quando é encontrada irregularidade na bomba, o Ipem pode efetuar a lacração imediata.   Os cidadãos podem verificar a lista completa de postos de combustível cassados. Basta acessar a opção "consulta de postos cassados" no site da Secretaria da Fazenda. Para denunciar posto suspeito de comercializar combustível adulterado, o contribuinte pode ligar para a ouvidoria da secretaria.   Serviço: Secretaria Estadual da Fazenda Telefones: (11) 3243-3676 e 3243-3683 E-mail: ouvidoria@fazenda.sp.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.