SP cai na folia hoje com blocos universitários na Luz

Estudantes ajudam a animar, a partir das 14 horas, a 23ª edição da Pholia, maior evento pré-carnaval da cidade

FELIPE TAU / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2012 | 03h07

O maior evento do pré-carnaval de rua de São Paulo começa às 14 horas de hoje e terá a ajuda dos universitários para fazer o paulistano sambar. Os desfiles da 23.ª edição do Pholia, na Luz, centro da cidade, terão cinco faculdades entre os 15 blocos de variados estilos.

Três deles são estudantes de faculdades da Universidade de São Paulo (USP): Medicina, Economia e Administração e também Direito, de volta à folia após dez anos de ausência.

A Universidade Metodista lidera uma agremiação com música regional brasileira, e a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) assume a bateria do bloco Blackpholia, formado por moradores do centro da cidade.

O bloco da Faculdade de Economia e Administração (FEA) estreia neste ano, com músicas para todos os gostos: de samba-enredo à MPB de Jorge Ben e Tim Maia, tudo acompanhado por uma bateria com 70 integrantes.

Os desfiles não valem nota e duram de 45 minutos a uma hora, entre a Estação da Luz e o Jardim da Luz, um percurso de 250 metros.

Segundo a Associação das Bandas, Blocos e Cordões Carnavalescos de São Paulo (ABBC), organizadora da festa, quem quiser desfilar pode comprar um abadá na hora, por preço médio de R$ 20.

Quem quiser acompanhar sentado terá à disposição arquibancada com 1,5 mil lugares, preenchidos por ordem de chegada. A rua será fechada para os que preferirem curtir de pé.

Roda de samba. Entre um desfile e outro, haverá uma roda de samba com o grupo Inquilinos do Universo, que faz o show de encerramento de hoje, às 21h15. Amanhã, o Bloco Cru, do Rio de Janeiro, se encarrega de fechar os desfiles.

"O diferencial do Pholia é ser um carnaval bem democrático. Tentamos fazer uma amostra do carnaval brasileiro", diz o fundador da ABBC, Orlando José Dalsecco, de 57 anos.

São esperadas 5 mil pessoas e 11 mil foliões nos dois dias, números próximos aos do ano passado, que teve dois blocos a menos. Para atender os visitantes, haverá 30 banheiros químicos, praça de alimentação com sanduíche natural e cerveja e 30 banheiros químicos. A segurança será feita pela Polícia Militar, Guarda Civil e por 30 guardas particulares. Duas ambulâncias estarão de prontidão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.