''Sou freguês dos bares da Vila Madalena''

''Sou freguês dos bares da Vila Madalena''

O poeta pernambucano Garibaldi Otávio, assessor especial do governo estadual de lá, troca Recife por São Paulo durante as férias. Na cidade desde o dia 13, ele lançou na última quinta seu livro O Girassol (Editora Cepe) na Livraria da Vila (unidade da Rua Fradique Coutinho). "Tenho muitos amigos aqui. Tanto que ainda mantenho meu apartamento, em Santo Amaro", conta ele que, nascido em Barreiras (PE), morou no Rio e na capital paulista durante boa parte da vida.

Edison Veiga, O Estadao de S.Paulo

28 Março 2010 | 00h00

Geografia urbana. "Gosto da paisagem paulistana. Sou um apreciador da geografia urbana da cidade", diz. Não à toa, em um de seus poemas descreve o luar emoldurado pelos arranha-céus. "Quando escrevi, não pensava em homenagear São Paulo", confessa. "Mas, pela vivência, aconteceu a referência."

Boemia e literatura. Apreciador de bares, Otávio não podia deixar de eleger a região da Vila Madalena como seu cantinho favorito na capital paulista. Na quinta-feira, por exemplo, aproveitou o lançamento do livro para esticar a noite no Genial, movimentado boteco da Rua Girassol, a poucas quadras da livraria. Ele também aproveita a viagem para visitar espaços culturais - na sexta, conheceu a novíssima Biblioteca de São Paulo, no Parque da Juventude.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.