'Sou esquisito, mas do bem e inteligente'

Marquito, do 'Programa do Ratinho', consegue vaga na Câmara Municipal

ADRIANA FERRAZ, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 02h05

Marco Antonio Ricciardelli, o Marquito (PTB), de 52 anos, assistente de palco do apresentador de TV Ratinho, do SBT, vai assumir uma cadeira na Câmara Municipal em 2013. O humorista é o primeiro suplente da coligação formada com o PRB nas últimas eleições - e será vereador por causa da saída de Celso Jatene, convidado para assumir a Secretaria de Esportes. Ontem, ele afirmou ter recebido a notícia "feliz da vida".

Sobrinho do também apresentador Raul Gil, Marquito tentou repetir nas urnas o fenômeno Tiririca (PR), eleito deputado federal por São Paulo em 2010 com mais de 1 milhão de votos. Não deu certo. Com 22.198 votos, o humorista ficou em 71.º lugar - na capital, são 55 vereadores. "Não foi fácil. Tive poucos recursos e apenas 11 pessoas trabalhando comigo. Até brincava que eram meus 11 apóstolos", disse.

No início da campanha, a veia cômica serviu para emplacar o jingle "esquisito por esquisito, vote no Marquito". Mas, com o passar dos meses, o candidato resolveu ficar "mais sério" e a música foi deixada de lado. "Reconheço que no começo a ideia era lembrar, parecer o Tiririca. Mas mudamos de ideia e largamos o slogan", explicou. "Espero que a população de São Paulo possa me respeitar. Sou esquisito, mas um esquisito do bem, um esquisito inteligente."

Sobre o emprego na televisão, Marquito é categórico. "Trabalho com o Ratinho há 16 anos e só saio se ele me dispensar do programa. Acho que dá para fazer as duas coisas. Vou à Câmara de dia e à TV à noite."

Ontem, Marquito comemorou a eleição atrasada com os amigos de palco, durante gravação no SBT. A festa, porém, não foi completa, já que o advogado de Ratinho, Dr. Farhat (PR), não conseguiu a vaga, apesar de ter tido 2 mil votos mais que o humorista. Na 69.ª posição, é o quatro suplente. Raul Gil Jr., filho de Raul Gil e primo de Marquito, também disputou, mas não se elegeu.

Bandeiras. No papel de político, Marquito promete defender duas bandeiras: a da saúde e a da educação. "Andei muito pela periferia e vi a situação precária da saúde. As pessoas não têm para onde correr. Além disso, vou brigar para estender o horário das creches até 20h30, 21h. As mães que trabalham e enfrentam ônibus lotados para voltar para casa não conseguem buscar os filhos no fim da tarde."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.