Sorocaba tira 220 famílias de áreas de risco

Os moradores são indenizados e os imóveis demolidos à medida que as famílias se mudam

José Maria Tomazela, de O Estado de S. Paulo,

24 de novembro de 2008 | 17h30

Cerca de 220 famílias que moram em áreas de risco estão sendo transferidas para locais seguros em Sorocaba, a 92 km de São Paulo. Os moradores são indenizados e os imóveis demolidos à medida que as famílias se mudam. O objetivo da prefeitura é evitar que eventuais deslizamentos e inundações decorrentes das chuvas de verão causem vítimas.  As últimas desapropriações atingiram nove casas do bairro Pinheiros, região central da cidade. A área, na margem do rio Sorocaba, fica alagada em períodos de chuva. Algumas famílias já deixaram as casas. Assim que os imóveis estiveram desocupados, as construções serão demolidas. No local, a prefeitura vai construir uma praça. Outras famílias estão sendo removidas nos bairros Santo André, Parque das Laranjeiras e Vila Barão.  Os moradores de áreas públicas serão transferidos para o Conjunto Habitacional Sorocaba H, construído com recursos da prefeitura e do Estado. No Jardim Abaeté, área sujeita a enchentes, a prefeitura construiu um dique de contenção e um piscinão. Os investimentos reduziram os efeitos do temporal que atingiu a cidade na tarde de domingo. Houve quedas de árvores e o rio Sorocaba saiu do leito, mas apenas duas casas foram invadidas pelas águas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.