'Somos uns boçais!'

Golpe da Croisette

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2012 | 03h06

Corre na internet proposta de adesão a uma excursão de ônibus a Cannes promovida pela torcida organizada de Waltinho Salles no festival de cinema em curso. Não clique no link para maiores informações. Foi numa dessas que a Carolina Dieckmann se ferrou!

Faroeste rubro-negro

Acontece sempre que ele fica brabo: Joel Santana voltou a arranhar o inglês pelos cantos. Deixou ontem escapar um "Little Ronald" ao chamar atenção de Ronaldinho Gaúcho no treino do Flamengo.

Muito mudo

Como deu agora para dizer a presidente Dilma quando quer mensurar a totalidade de qualquer coisa à sua volta, Carlinhos Cachoeira ficou "300%" calado na CPI que o investiga.

Muito mudo 2

Cabe também na definição da performance do contraventor a metáfora criada recentemente por alguém da Federação dos Bancos comentando a pressão oficial para a queda de juros: "Você pode levar um cavalo até a beira do rio, mas não conseguirá obrigá-lo a beber água." Em se tratando de Cachoeira, então...!

Virada do cacete

Já está quase tudo pronto para novos confrontos de rua na região da 25 de Março. Kassab deu um mês para policiais e camelôs se prepararem pro quebra-pau.

Cheio de gás

Mark Zuckerberg, dono do Facebook, ganhou apelido no pregão da Nasdaq: 'Homem-Bolha'!

O ser humano não tem cura! Basta acenar para ele com um carrinho mil qualquer e essa raça é capaz de abanar o rabinho para as medidas do governo que visam a facilitar a compra de automóveis e, consequentemente, esvaziar os pátios das montadoras.

Se a concessionária lhe der um brinde extra - tipo IPVA pago ou meia dúzia de tanques cheios -, aí o cara dá a patinha, deita de barriga pra cima, se finge de morto e o escambau.

Sem qualquer juízo de valor sobre a eficácia do estímulo ao consumo no enfrentamento da crise, por que diabos, com tanta coisa ainda em falta na casa do brasileiro, criam-se facilidades para aquisição logo daquilo que o País tem em demasia?

Como se carros demais nas ruas já não fossem um dos problemas mais angustiantes das grandes cidades brasileiras.

Como se a solução para o drama dos transportes coletivos fosse individual.

Como se a tragédia da poluição do ar não tivesse nada a ver com a quantidade de escapamentos em circulação.

Caetano Veloso já dizia que "somos uns boçais", mas ninguém também precisa se sentir assim só por aproveitar essa pechincha. Eu mesmo estou pensando seriamente em comprar um carrinho zero pra mim! Mais um, menos um...

Austeridade global!

Comenta-se no Projac que, por medida de contenção de despesas, José de Abreu estaria usando em Avenida Brasil a mesma barba postiça cheirando a robalo que serviu a José Mayer em Fina Estampa. Será?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.