Som alto de carro causa briga de vizinhos e morte

Irmãos foram baleados após desentendimento em São Miguel que durou uma semana; atirador segue foragido

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2011 | 00h00

A discussão sobre o som alto de um carro terminou no domingo com o assassinato, a tiros, de um homem na região de São Miguel, zona leste da capital paulista. O irmão da vítima foi baleado, mas não corre risco de morte. O acusado de atirar, Elias Vila Nova Barbosa, de 37 anos, permanecia foragido até ontem.

A briga começou na semana passada, segundo a mulher do atirador. Ela contou à polícia que, na ocasião, seu marido reclamou com os irmãos José Adriano dos Santos Rodas, de 35 anos, e José Aparecido dos Santos, de 44, por causa do som alto do carro de um deles.

A dupla estava na frente de um bar, na Rua Luiz de Couto, no Jardim Nair. Barbosa mora ao lado do estabelecimento. Os três homens teriam discutido e, no fim, todos foram embora.

Na tarde de anteontem, Barbosa estava no bar e chamou os irmãos. O trio voltou a brigar em decorrência da desavença da semana passada. Armado, Barbosa atirou neles e fugiu em um Palio.

Acionada, a PM encontrou José Adriano ferido no bar - ele morreu logo em seguida. O irmão dele, José Aparecido, já havia sido levado por vizinhos para o Hospital Ermelino Matarazzo. Submetido a uma cirurgia, seu quadro clínico era estável. Não havia previsão de alta. Até ontem, a polícia ainda procurava Barbosa.

Segundo lugar. Dados do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), do ano passado, indicam que a zona leste é a segunda região com mais reclamações por conta de barulho em sextas, sábados e domingos, atrás somente da zona oeste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.