Solto líder dos PMs que invadiram Assembleia

Apontado como principal líder da greve promovida pela Polícia Militar na Bahia, no início de fevereiro, o ex-soldado Marco Prisco foi solto ontem, após passar 44 dias detido e isolado em Salvador. A 2.ª Vara Criminal acolheu pedido de habeas corpus. Prisco liderou a ocupação, por PMs grevistas, da Assembleia Legislativa da Bahia. O prédio foi isolado pelo Exército até a desocupação, em 9 de fevereiro, quando o ex-PM foi preso. Prisco responde por formação de quadrilha, roubo de patrimônio público e incitação à violência.

O Estado de S.Paulo

24 Março 2012 | 03h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.