Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Soldados do exército são presos por roubo em Guarulhos

Eles são supeitos de roubarem relógio e R$ 10 de quatro adolescentes; houve breve perseguição

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

13 de agosto de 2009 | 07h37

Dois soldados do Tiro de Guerra de Guarulhos foram detidos na madrugada desta quinta-feira, 13, acusados de participarem de um roubo a quatro adolescentes no bairro de Cidade Maia, próximo ao Centro da cidade. Eles estavam fardados no momento em que foram capturados pela polícia. Dois menores de 16 e 17 anos, que estavam com os militares, foram apreendidos. Os policiais localizaram um revólver calibre 38 e uma arma de brinquedo com os suspeitos, além dos pertences roubados das vítimas.

 

Os adolescentes - três estudantes de 15 anos e um de 16 - foram assaltados na Avenida Doutor Timóteo Penteado, pouco antes da 1 hora. Eles voltavam a pé de uma lanchonete quando foram abordados pelos criminosos. Segundo o relato das vítimas, um Ford Escort branco com insulfilm e quatro ocupantes passou por eles e parou escondido, com os faróis apagados, pouco mais à frente. "Eles abaixaram o vidro e ficaram olhando quando passaram. Eu já estava prevendo que era um assalto", afirmou um dos estudantes.

 

Ainda conforme as vítimas, os dois soldados, que não estavam fardados no momento do roubo, desceram do carro, mandaram que eles se encostassem a um muro e não reagissem. "Eles mostraram uma faca e um revólver e pediram celulares, mas a gente não tinha. Então entreguei meu relógio e R$ 10", contou um dos adolescentes. Os criminosos fugiram em seguida no Escort.

 

Depois do roubo, as vítimas foram até um posto policial que fica na mesma rua e pediram ajuda. As características do carro foram passadas por rádio às unidades da Polícia Militar (PM). Pouco depois, uma viatura da PM encontrou o veículo e conseguiu abordar os ocupantes do carro depois de uma breve perseguição, que terminou na Avenida Anielo Patrici, na altura da Praça Quarto Centenário, no Jardim Santa Francisca.

 

No instante em que os policiais da 1ª Companhia do 15º Batalhão conseguiram deter os soldados, os dois estavam fardados e mostraram suas carteiras funcionais. Mateus Henrique de Almeida Silva, de 19 anos, usava a farda completa e Ricardo Lima da Silva, de 18, apenas a blusa. De acordo com a PM, na hora do roubo, Mateus usava uma roupa esportiva por cima da farda e Ricardo deixou a blusa com um dos menores, que permaneceram dentro do carro.

 

As vítimas só souberam que foram assaltadas por militares depois da prisão efetuada pela PM. "Isso é uma vergonha para o nosso país", disparou o estudante de 16 anos. Aos policiais, os soldados teriam dito que foram chamados pelos menores para praticar o assalto e resolveram aceitar. O Escort usado no crime, conforme a PM, é dos pais de um dos menores.

 

Destino

 

Os suspeitos foram reconhecidos pelas vítimas como os assaltantes. Os militares serão levados ao 2º Batalhão da Polícia do Exército em Osasco, na Grande São Paulo, onde aguardarão por uma decisão da Justiça Militar sobre as possíveis punições que sofrerão. Já os menores - que são sobrinhos de um dos soldados - serão encaminhados nesta quinta-feira à Vara da Infância e da Juventude. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Guarulhos.

Tudo o que sabemos sobre:
soldadosexércitoroubo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.