Soldados do Exército são presos após assalto a posto em SP

Militares teriam assaltado posto de gasolina em Cidade Dutra com carro roubado; trio foi recolhido ao quartel

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

29 de outubro de 2009 | 07h36

Três soldados do 2º Batalhão de Polícia do Exército de Osasco, na Grande São Paulo, foram presos na noite desta quarta-feira, 28, suspeitos de assaltarem um posto de gasolina na zona sul de São Paulo com um carro roubado. A Polícia do Exército foi acionada e compareceu ao 102º Distrito Policial (Socorro), onde o caso foi registrado.

 

O assalto ao posto de gasolina, que fica na esquina das avenidas Interlagos e Rio Bonito, ao lado do Autódromo de Interlagos, na região de Cidade Dutra, aconteceu pouco antes das 22 horas. Segundo a Polícia Militar, os soldados Alcides Amaral Júnior, Douglas Cristiano Duarte e Luiz Eduardo Tavares, todos com 22 anos, chegaram em um Daewoo Lanos no momento em que o posto fechava.

 

Eles estavam armados com um revólver calibre 38 e uma pistola de brinquedo. Clientes e funcionários estavam no estabelecimento na hora do assalto. Depois de recolherem R$ 2.817,00 do caixa, os assaltantes fugiram. O dono do posto afirmou à polícia que tiros foram disparados contra os ladrões quando eles entravam no carro. Entretanto, ele não soube dizer de onde partiram os disparos porque se jogou no chão quando ouviu o barulho. Os criminosos revidaram e fugiram em seguida. Ninguém foi baleado.

 

Uma testemunha que notou a ação do trio avisou a PM. Os três suspeitos foram localizados e presos por volta das 22 horas na Rua Professor Augusto Ferreira de Moraes, próximo ao Largo do Socorro. "Eles dispensaram as armas debaixo de um veículo próximo ao local da abordagem", disse o sargento Valter Santiago, do 1º Batalhão da Força Tática. Conforme ele, o revólver tinha seis cápsulas deflagradas.

 

Antes da prisão, os suspeitos abandonaram o Lanos Daewoo - que havia sido roubado na terça-feira, 27, no limite entre as cidades de São Paulo e Osasco, próximo à Rodovia Raposo Tavares. À PM, o trio negou a participação no roubo do veículo. Mas conforme o sargento Santiago, o dono do carro esteve no 102º DP e reconheceu dois dos soldados como autores do roubo. O dinheiro roubado do posto foi recuperado. Júnior, Duarte e Tavares foram indiciados por roubo e recolhidos ao quartel pela Polícia do Exército.

 

Até o final da madrugada desta quinta-feira, 29, os representantes do Exército ainda não haviam se manifestado.

Tudo o que sabemos sobre:
assaltosoldadosexército

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.