Soldado que indicou casa de juíza se entrega

O soldado Handerson Lents Henriques da Silva, de 27 anos, se entregou ontem à Polícia Civil do Rio. Ele teve prisão temporária por 15 dias decretada anteontem, acusado de participar do assassinato da juíza Patrícia Acioli, em 11 de agosto. Silva prestou depoimento e foi encaminhado ao Batalhão Especial Prisional.

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2011 | 03h03

Segundo a defesa, em janeiro Silva atendeu a uma ocorrência na casa da juíza. Em julho, policiais hoje acusados pelo assassinato pediram-lhe o endereço de Patrícia, sob o pretexto de investigar a ocorrência. Após dar o endereço, Silva não teve mais contato com o grupo e não está envolvido no crime, disse a defesa. / COLABOROU ALFREDO JUNQUEIRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.