Soldado da PM irmão de ex-secretário de Habitação é morto a tiros em Jandira(SP)

Ao ser chamado pelo nome, Jairo Lemes de Aquino, saiu à porta da casa da amante, foi baleado e morreu quando era atendido no pronto-socorro municipal de Jandira

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

30 Maio 2011 | 04h55

Um soldado da 4ª Companhia do 20º Batalhão da Polícia Militar que estava afastado de suas funções foi morto a tiros, por volta das 22h30 de domingo, 29, em frente à casa da amante, na rua Laurindo Lopes, no Jardim Belmonte, em Jandira, região oeste da Grande São Paulo.

Ao sair à porta após ser chamado pelo nome, Jairo Lemes de Aquino foi baleado e morreu quando era atendido no pronto-socorro municipal de Jandira. Segundo a PM, não houve testemunhas. Apenas ouviram-se os tiros. Na sequencia, o policial foi encontrado caído e ferido.

O policial, que ficou preso por três anos sob acusação de tentativa de homicídio, é irmão de Wanderley Lemes de Aquino, ex-secretário de Habitação de Jandira e apontado pelo Ministério Público como um dos três mandantes do assassinato do prefeito Walderi Braz Paschoalin, de 62 anos. Wanderley continua preso.

Braz Paschoalin foi fuzilado na manhã de 10 de dezembro de 2010. No momento do crime, que teria sido negociado por R$ 600 mil e motivado por disputa de poder dentro da Prefeitura, a vítima não utilizava um carro blindado, que naquele dia amanheceu com um pneu furado. Braz saiu de casa no veículo do motorista, que também foi baleado quando ambos chegavam a uma emissora de rádio onde Braz participaria de um programa.

Mais conteúdo sobre:
soldadopolicialjandira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.