Pedro da Rocha/AE
Pedro da Rocha/AE

Soldado da Cavalaria da PM é morto dentro de academia na zona leste de SP

Policial era professor de artes marciais e foi surpreendido por 3 homens armados

Pedro da Rocha e Ricardo Valota, do estadão.com.br,

21 de junho de 2012 | 01h52

Atualizado para acréscimo de informações às 6h27

 

SÃO PAULO - O soldado Vaner Dias, de 44 anos, do Regimento Nove de Julho, da Cavalaria, subordinado ao Comando de Policiamento de Choque, foi morto, com cerca de oito tiros, por volta das 20h30 de quarta-feira, 20, no interior da academia Highlander, localizada no número 8 da Avenida Carneiro Ribeiro, no Jardim Vila Formosa, zona leste da capital paulista. A vítima dava aula de jiu-jítsu quando recebeu os disparos.

 

 

De acordo com a polícia, a recepcionista da academia atendeu três homens que pediram para conhecer o local e assistir à aula de jiu-jítsu. Ela os conduziu até a sala anexa onde Vaner ministrava o curso para três alunos. Pelo menos dois dos homens sacaram uma pistola calibre ponto 40 e outra 9 milímetros, e dispararam contra o soldado, que morreu quando era atendido no pronto-socorro do Jardim Iva.

 

 

Houve correria e um dos alunos se jogou contra a porta de vidro da sala que dava para a rua, quebrando-a e se ferindo sem gravidade. Os bandidos fugiram por esta porta. Não havia câmeras de segurança na academia. O caso foi encaminhado para o 69º Distrito Policial, de Teotônio Vilela.

 

 

Esportista. Policial há 20 anos e professor de jiu-jítsu na academia há seis meses, Vaner é descrito pelo irmão, o autônomo Ricardo Dias, de 41 anos, como tranquilo e apaixonado por esportes. "O esporte era a vida dele. Ia de bicicleta dar aulas e também jogava capoeira", contou Ricardo. O irmão disse ainda que Vaner falava pouco sobre o trabalho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.