Sol aparece à tarde em SP, depois de 8 horas com nevoeiro, diz CGE

Neblina restringiu visibilidade nos aeroportos e rodovias de São Paulo desde o início da manhã desta segunda-feira

Solange Spigliatti, estadão.com.br

25 de junho de 2012 | 13h42

São Paulo, 25 - Depois de cerca de oito horas com forte nevoeiro que encobriu a cidade de São Paulo na manhã desta segunda-feira, 25, prejudicando as operações nos aeroportos de Congonhas, que ficou fechado por quatro horas, e o de Cumbica, o sol deve aparecer no período da tarde, segundo previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).

O nevoeiro que restringiu a visibilidade nos aeroportos e rodovias que chegam a São Paulo atingiu a cidade por volta das 5h desta segunda-feira, 25, e demorou mais de oito horas para começar a se dissipar, de acordo com o CGE.

Segundo o meteorologista do CGE, Adílson Nazário, o nevoeiro é uma condição característica dos meses de outono e principalmente de inverno, quando as noites são mais longas. O nevoeiro é causado pelo resfriamento noturno e geralmente ocorre em noites de céu claro, vento calmo e alta umidade do ar.

"O nevoeiro, formado pela condensação do vapor de água que existe no nível do solo ficou mais denso nesta manhã, pois o vento, que ajuda a névoa a se dissipar, estava muito calmo. Além disso, o sol, que também ajuda na dispersão do nevoeiro, não apareceu", explica.

Por volta do meio-dia, havia apenas uma névoa úmida, diferente do nevoeiro, nome dado para a nuvem quando está muito próxima ao chão, quando tecnicamente a visibilidade horizontal fica menor do que mil metros. No caso da névoa, essa visibilidade ultrapassa um quilômetro.

Segundo o CGE, a temperatura deve oscilar em torno dos 20ºC à tarde, mesmo com a presença do sol. A temperatura deve ficar baixa em função do longo tempo da permanência do nevoeiro, que impediu a radiação solar, de acordo com o CGE.

Tudo o que sabemos sobre:
neblinaprevisão do tempo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.