'Sobrou neblina e faltou hotel'

"Sobrou neblina em São Paulo e faltou hotel na cidade da Rio+20 para abrigar tantos passageiros sem teto. Ir de uma capital a outra na manhã de anteontem custou até 4h de viagem pela ponte aérea. Mais um pouco e o ônibus que cruza a Via Dutra chegaria antes.

O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2012 | 03h03

Assim que o tempo melhorou, as companhias promoveram embarque imediato dos primeiros voos adiados em função de 'atraso meteorológico', como são chamados nos painéis dos aeroportos os retardatários por chuvas, trovoadas e afins. Mas embarcar é uma coisa e decolar, outra: como não havia como liberar todas as aeronaves simultaneamente, alguns passageiros chegaram a entrar no avião para ficar por mais de 1h30 em solo, à espera da 'atualização da documentação dos passageiros'. A lista do voo, àquela altura com várias desistências e novas adesões, já era diferente da elaborada no balcão de embarque.

Após as 18h, com quase todos os voos para São Paulo cancelados até o fim do dia, o saguão de embarque do Aeroporto Santos Dumont transformou-se em um fórum de albergues improvisados. E no Rio da Rio+20 já não havia vagas nos hotéis conveniados com as empresas aéreas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.