Sobrinho ajuda a assaltar casa do tio

Rapaz chamou primo ao portão, os dois foram rendidos e ele se passou por vítima; detidos, ladrões revelaram participação de parente

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

09 Março 2011 | 00h00

Um rapaz é acusado de armar um assalto na casa do tio, em Lauzane Paulista, zona norte de São Paulo. O crime aconteceu na noite de anteontem. Seis pessoas foram mantidas reféns. Os assaltantes conseguiram entrar na casa após o sobrinho chamar um parente no portão. A polícia foi chamada e prendeu cinco pessoas, entre elas o sobrinho da vítima.

Eram 23h30 de domingo quando quatro homens armados invadiram a casa da família, na Rua Coronel Manuel Py. Segundo policiais do 13.º Distrito Policial (Casa Verde), para abrir caminho ao bando, o atendente Ivanor Dias Lucena, de 27 anos, sobrinho do comerciante, tocou a campainha da casa e chamou um primo para uma conversa. Nesse momento, os dois foram rendidos pelo grupo e tiveram de entrar no sobrado, onde havia mais cinco pessoas, entre elas o tio, uma mulher e uma adolescente.

Vizinhos acharam estranha a movimentação e chamaram a Polícia Militar. No local, os soldados ouviram um barulho na rua lateral do imóvel - a Francisco Py - e surpreenderam dois dos assaltantes caindo de um muro. Um deles carregava correntes de ouro, celulares e uma máquina fotográfica digital. O outro sofreu teve ferimentos no pulso e foi levado ao Hospital do Mandaqui, onde foi medicado.

Dentro da casa, a PM prendeu também mais um criminoso e recuperou R$ 693, um celular e o relógio do comerciante. Outro criminoso foi detido depois de se esconder debaixo de uma mesa, nos fundo da casa. Ele estava com R$ 136, alianças, perfumes e outro celular novo. Os detidos são Marconi Ferreira Silva, de 34 anos, Diego Ferreira, de 20, Adolfo Batista, de 20, e Helton Santana de Jesus, de 19.

Informações. De acordo com a polícia, já na delegacia os quatro confessaram o crime, mas revelaram um outro detalhe: só teriam conseguido assaltar o sobrado com informações privilegiadas passadas por Lucena, que tinha como missão distrair o primo até o portão para que o grupo criminoso pudesse entrar no local e render as vítimas.

Na frente da casa foi apreendida uma Kombi usada para transportar a quadrilha. O veículo foi encaminhado ao pátio do 38.º Distrito Policial (Vila Amália), na região norte, e passará por perícia. Os cinco detidos foram levados para a carceragem do 72.º DP (Vila Penteado) até serem transferidos para um centro de detenção provisória.

Parentes. Na casa da família vítima do assalto, ninguém quis comentar o caso. Vizinhos também se negaram a dar entrevista. Policiais disseram que o sobrinho do comerciante frequentava a casa dele com frequência e não tinha passagem por outros crimes. Durante a ação, não houve feridos e parte da família teve de ficar de costas para os criminosos. O caso foi registrado como roubo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.