Sobe para 77 o número de mortos pela chuva no Estado

Chuva também abalou as estruturas de várias casas que ficam às margens do Ribeirão do Aterrado

Ricardo Valota e Júlia Baptista, da Central de Notícias,

16 Fevereiro 2010 | 03h06

A forte chuva que caiu na noite de segunda-feira, 15, na região de Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, fez a 77ª vítima desde o dia 1º de dezembro de 2009 em todo o Estado.

 

Por volta das 21h30, moradores da Favela da Vila Joaniza ajudaram os bombeiros a retirar um homem, ainda não identificado, do Ribeirão do Aterrado. A vítima, que já deu entrada sem vida no pronto-socorro municipal do Jabaquara, foi retirada da água com parada cardiorrespiratória e só não foi levada embora pela enxurrada pois parou em uma pilastra de concreto arrastada para dentro do córrego.

 

Segundo os moradores, a chuva durou quase três horas. A vítima teria caído no leito do ribeirão, que transbordou. Até a 1h30 desta terça-feira, 16, nenhum morador da favela havia reconhecido o corpo.

 

A chuva também comprometeu a estrutura de várias casas construídas próximo ao Ribeirão do Aterrado. O mesmo ocorre com as frágeis pontes de madeira e corda construídas pelos moradores ao longo do córrego.

 

Ônibus incendiado

 

Revoltados com os prejuízos materiais e com a morte de um dos moradores, um grupo de pessoas montou fogueiras - de entulho e objetos estragados pela chuva - a céu aberto. Um coletivo da Viação São Jorge que seguia para a garagem foi parado e incendiado pelos manifestantes na Avenida Yervant Kissajikian. O motorista e o cobrador saíram ilesos.

 

Outras vítimas

 

A 75ª morte causada pelas chuvas foi a de Rafael Silva Paz, de 8 anos, cujo corpo foi encontrado por volta das 14 horas do último dia 7, um domingo, no Rio Cotia. O garoto foi levado por uma enxurrada quando pescava com alguns amigos no rio, na Estrada Fernando Nobre, ao lado de um pesqueiro, próximo ao quilômetro 28 da Rodovia Raposo Tavares.

 

A 76º vítima foi João Vitor, de 11 anos, que, no dia 3, caiu no córrego Jacu-Pêssego, na zona leste de São Paulo, durante um temporal. O corpo foi arrastado até o rio Tietê e encontrado dia 10 na margem da barragem de Pirapora, em Pirapora do Bom Jesus, na Grande São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
chuvamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.