Prefeitura de Cabreúva/divulgação.
Prefeitura de Cabreúva/divulgação.

Sobe para 7 número de mortos em temporais no interior de São Paulo

Vítimas foram arrastadas pela chuva que atingiu São Paulo nesta segunda, 10

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2020 | 13h04
Atualizado 13 de fevereiro de 2020 | 09h02

SOROCABA – Subiu para sete o número de mortos durante os temporais que atingiram o interior de São Paulo desde a madrugada de segunda-feira, 10. O corpo de um homem foi resgatado nesta quarta-feira, 12, por um helicóptero da Polícia Militar em uma chácara do bairro Bananal, que havia ficado ilhado pela enchente do Rio Tietê, em Cabreúva, interior de São Paulo. Conforme a Defesa Civil, a necropsia feita no Instituto Médico Legal de Jundiaí confirmou que Claudemir Aparecido Garcia morreu afogado. O laudo foi divulgado na noite de quarta. 

De acordo com a prefeitura, quando as águas começaram a subir, Garcia teria sido instado a deixar a chácara, onde trabalhava como caseiro, e se abrigar na Unidade Básica de Saúde (UBS), do bairro, que já recebia outras pessoas desalojadas. No entanto, ele preferiu ficar em casa. A prefeitura, em nota, lamentou a morte e informou que, com a redução na vazão do Tietê, equipes iniciaram ações de limpeza no bairro.

Também na quarta-feira, o Corpo de Bombeiros havia encontrado o corpo de um homem levado pela enchente que atingiu o bairro Fazenda Santa Ella, em Araçariguama, região metropolitana de São Paulo. De acordo com a Polícia Militar, moradores informaram que ajudaram a retirar pessoas que estavam na parte baixa do bairro, mas um homem teria sido levado pela correnteza. O corpo de Adriano Marcos de Melo, de 35 anos, foi achado em uma área que havia sido alagada. A busca pelo corpo atrasou porque o bairro ficou ilhado pela queda de pontes e árvores durante o temporal. A prefeitura da cidade decretou estado de emergência devido os estragos.

Na terça-feira, 11, foram resgatados os corpos de Lourival Ferre, de 65 anos, sua mulher Maria Cistrina Infanti Ferre, de 62, e da irmã dela, Maria Silvia Infanti, de 73. Eles estavam em um carro arrastado pela enchente que encobriu a rodovia de acesso ao distrito de Vitoriana, no interior paulista.

No mesmo dia, foi encontrado o corpo de Claudio de Góes Machado, de 58 anos, funcionário de uma concessionária, que caiu com o carro em uma cratera aberta pelas chuvas na rodovia Leonor Mendes de Barros (SP333), em Júlio de Mesquita, região de Marília.

Ainda na segunda-feira, os bombeiros localizaram o corpo de Epaminondas Macedo de Souza, de 50 anos. Ele morreu quando teve o caminhão que dirigia tragado por uma grande erosão que a chuva abriu na rodovia Marechal Rondon (SP-300), em Botucatu.

Em Botucatu, prefeitura decretou estado de calamidade, depois que o temporal destruiu sete pontes e avariou outras cinco na área urbana e zona rural. Conforme a estação meteorológica da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, a cidade recebeu 270 mm de chuva na madrugada de segunda. Vinte casas ficaram danificadas e ao menos 30 pessoas ainda estão desabrigadas. Seis ruas tiveram danos e foram interditadas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.