Sobe para 27 as cidades em situação de emergência em SP

Cunha e São Luís do Paraitinga estão em calamidade pública; mais de 130 munícipios foram atingidos pela chuva

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

26 Janeiro 2010 | 11h11

  Acesso da Rodovia Castello Branco ao município de Itapevi desabou após as chuvas desta segunda, 25

 

SÃO PAULO - No início desta terça-feira, 26, a prefeita Maria Ruth Banholzer, de Itapevi, na região metropolitana, decretou situação de emergência no município, por conta dos alagamentos sofridos nesta segunda-feira, 25. Mais de 1.800 pessoas foram afetadas pelas chuvas. Com isso, sobe para 27 o número de cidades do Estado de São Paulo em situação de emergência, segundo dados da Defesa Civil estadual divulgados nesta terça. Outros dois estão em calamidade pública.

 

Veja também:

linkChuva provoca quedas de barreira em 7 rodovias

linkSão Paulo já tem 62 mortos por temporais

linkManifestantes bloqueiam rua da zona leste de SP

linkMoradores do Jd. Romano são cadastrados em lista da CDHU

 

Por volta das 3 horas de domingo, as constantes chuvas de forte intensidade que atingiu o município de Itapevi geraram ocorrências de transbordamento de rio, inundações e interdição de rodovia. Conforme informações da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (COMDEC), o Rio Barueri Mirim transbordou inundando várias ruas, casas e comércios dos bairros Dona Euvira e Vitápolis,

 

Na altura do km 35 da Rodovia SP-029, a pista norte cedeu resultando na interdição total da via, sendo o trânsito desviado pelo acostamento e também pela faixa de rolamento da pista sul. No km 43 da mesma rodovia, conhecida como Estrada da Roselândia (que liga a SP 280 Rodovia Castelo Branco - SP 270 Raposo Tavares, passando pelo município de Itapevi), uma viatura do Departamento de Estrada e Rodagem (DER) que se encontrava no local preservando a segurança dos usuários caiu em uma cratera após uma grande área do asfalto ceder.

 

O funcionário do DER foi socorrido ao Hospital Geral de Itapevi com escoriações pelo corpo, porém passa bem e permanecerá em observação por medida preventiva. Não há previsão para a liberação da pista.

 

Os municípios agora são Atibaia, Bofete, Bom Jesus dos Perdões, Caieiras, Caiuá, Capivari, Chavantes, Franco da Rocha, Getulina, Guararema, Inúbia Paulista, Itapevi, Lucélia, Lourdes, Manduri, Mineiros do Tietê, Mirassol, Osasco, Oscar Bressane, Pardinho, Pracinha, Presidente Venceslau, São José do Rio Preto, São Lourenço da Serra, Santo André, Santo Antônio do Pinhal, Sumaré. Estão em calamidade pública Cunha e São Luís do Paraitinga.

 

Pelo Estado

 

As chuvas que atingem o Estado desde o começo do ano já atingiram 132 municípios, deixando 18.678 desalojados e outros 9.362 desabrigados. Foram confirmadas 62 mortes e 50 pessoas ficaram feridas em decorrência dos temporais.

 

Em Atibaia, cerca de 700 famílias - pelo menos 2.800 pessoas - foram atingidas nos bairros Parque das Nações, Jardim Kanimar, Guaxinduva, Caetetuba, bairro da Ponte e Terceiro Centenário. Até o momento, segundo a prefeitura, são 36 famílias desalojadas (em casa de parentes) e 65 desabrigadas (em albergue). De acordo com a Prefeitura de Atibaia, choveu em janeiro 300 mm, bem acima do esperado para o mês, que é de 243 mm.

 

No município de Capivari, o nível do rio continuava alto nesta manhã. Foi registrada a marca de 2,36 m (1 metro e 56 centímetros acima do nível normal), por volta das 8h30, atingindo os bairros Moreto e Vila Balan, segundo a Prefeitura. Em toda a cidade, 471 moradores estão nos abrigos da Prefeitura, entre eles Aldo Silveira, Laura Quagliato, Rosa Lembo, Eicap Pitangueiras e Ginásio Municipal de Esportes Ronaldão.

 

Texto atualizado às 14h25.

Mais conteúdo sobre:
emergência chuvas SP calamidade pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.