Sobe para 214 o número de sacolas enviadas ao IML

Segundo os bombeiros, corporação encontra muito mais fragmentos de corpos do que cadáveres inteiros

Anne Warth, da Agência Estado,

20 de julho de 2007 | 19h16

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, capitão Mauro Lopes, informou na noite desta sexta-feira, 20, que a corporação encontrou mais um fragmento no fim desta tarde, totalizando até o momento 214 bolsas enviadas ao Instituto Médico Legal (IML).  Lista de vítimas do acidente do vôo 3054  O local do acidente  Quem são as vítimas do vôo 3054  Histórias das vítimas do acidente da TAM  Galeria de fotos  Opine: o que deve ser feito com Congonhas?  Cronologia da crise aérea  Acidentes em Congonhas  Vídeos do acidente  Tudo sobre o acidente do vôo 3054  Nesta tarde, as buscas, realizadas no prédio da lateral esquerda da TAM Express, encontraram um corpo e seis fragmentos. "Temos encontrado muito mais fragmentos do que corpos. As buscas continuam intensamente e ainda há muita área para se explorar", afirmou o capitão. De acordo com ele, os trabalhos de corte de laje e retirada de escombros são realizados por máquinas, com objetivo de abrir acesso para entrada dos bombeiros. Nesta área do edifício, os bombeiros encontraram muita fuselagem da aeronave e escombros do edifício. "Tudo indica que já tenhamos acessado o que era a cabine do avião. É difícil dizer, mas provavelmente os corpos e fragmentos que encontramos hoje são pessoas que estavam no avião", relatou Lopes. Durante a noite, 88 homens do Corpo de Bombeiros trabalhavam no local. Mais tarde, o número deve se reduzir à metade, para 44. Embora não haja previsão para término dos trabalhos, a corporação espera concluir as buscas até a próxima segunda-feira. De acordo com o capitão, nenhum bombeiro ficou ferido ou foi intoxicado durante o trabalho. "Estamos trabalhando com muita técnica, cautela e precisão", informou. Lopes confirmou que a perícia da Polícia Técnico-Científica nos prédios frontal e lateral direito da TAM Express foi concluída. O Corpo de Bombeiros já havia feito uma última varredura no local pela busca de corpos nesta manhã. Portanto, a responsabilidade pelos edifícios voltou para a TAM, que deve contratar uma empresa para demoli-los em breve, de acordo com decisão tomada em reunião na manhã desta sexta organizada pelo posto de Comando do Corpo de Bombeiros, e que teve participação de representantes da Polícia Técnico-Científica, Defesa Civil, Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano, da empresa TAM e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O capitão ressaltou que a demolição desses edifícios não deve abalar as estruturas do prédio do lado esquerdo, onde as buscas por corpos continuam. Ele disse também que somente após a demolição de toda estrutura o trânsito das vias da Avenida Washington Luís, em frente aos prédios, poderão ser liberadas para a circulação de veículos. "O risco de desabamento sempre existiu e estamos trabalhando com muita cautela", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Vôo 3054resgate das vítimas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.