Sobe para 16 o nº de mortos em naufrágio

Subiu para 16 o número de mortos no naufrágio ocorrido no sábado em Macapá, com um barco que havia participado do Círio Fluvial em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. Outro corpo foi resgatado, mas ainda não há confirmação da relação com o acidente.

Alcinéa Cavalcante, Especial para o Estado / MACAPÁ, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2013 | 03h45

Na tarde dessa segunda-feira, 14, foram localizados os corpos do bancário aposentado Lavouzier Camilo e do secretário de Administração do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindsep-AP), Raimundo dos Santos Cardoso. Pela manhã, já haviam sido encontrados os corpos de Elizeu da Silva Santiago, funcionário do sindicato, e de sua filha, Eloane Santiago, de 3 anos. Outro corpo, sem identificação, foi localizado à noite.

Até o fim da tarde de ontem, o Corpo de Bombeiros trabalhava com a hipótese de três pessoas desaparecidas. De acordo com o Sindsep, que alugou a embarcação, o barco transportava 64 passageiros - 46 pessoas sobreviveram ao naufrágio.

A tragédia. A embarcação de pequeno porte havia saído de Santana, a 24 quilômetros da capital do Amapá, às 7h30, com outros 37 barcos que participaram da procissão fluvial. Na volta, o barco virou na frente de uma região conhecida localmente como Igarapé das Pedrinhas. O Círio Fluvial é realizado todos os anos em homenagem à Virgem de Nazaré, padroeira da Amazônia, e faz o percurso entre Santana e Macapá, com a imagem da santa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.