Só uma linha do Metrô funciona totalmente e duas estão paradas

Linha 1-Azul funciona normalmente, Linha 2-Verde opera parcialmente e nas linhas 3 e 5 os trens não circulam

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

02 de agosto de 2007 | 08h18

A greve de metroviários parou totalmente as linhas 3-Vermelha e 5-Lilás do Metrô na manhã desta quinta-feira, 2. Com isso, passageiros que precisam fazer os trajetos Corinthians/Itaquera - Palmeiras/Barra Funda, na ligação leste-oeste, e o percurso Capão Redondo/Santo Amaro, não podem usar os trens. Apesar da paralisação, decidida em assembléia na quarta-feira, 1º, a Linha 1-Azul, que faz a ligação Jabaquara/Tucuruvi, começou a operar totalmente às 6 horas. A Linha 2 -Verde, que faz o trajeto Vila Madalena/Alto do Ipiranga, funcionava parcialmente, entre as estações Ana Rosa e Clínicas, até às 8 horas.  Trânsito ruim nas zonas leste e sul devido à greve do Metrô CET suspende rodízio em SP nesta quinta-feiraAlternativas para o transporteÔnibus operam com Plano de EmergênciaAcompanhe na Rádio Eldorado notícias sobre a greve  Os metroviários não atenderam à exigência da Justiça do Trabalho de manter pelo menos 85% dos serviços, e as operações feitas nesta manhã são feitas pelo direção e gerência do Metrô, e não por funcionários. Em entrevista à Rádio Eldorado, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), lamentou a paralisação do Metrô e fez um apelo para que os metroviários voltassem ao trabalho. Com a paralisação, a Prefeitura suspendeu o rodízio de veículos na capital, com isso, carros com placas final 7 e 8 podem circular em qualquer horário no centro expandido da cidade. A Prfeitura espera usar uma operação especial que coloca mais ônibus na rua, e no horário de pico, pelo menos 15 mil ônibus devem estar nas ruas, para tentar minimizar o prejuízo aos 3 milhões de usuários diários do Metrô.  A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) montou um esquema especial para atender aos passageiros que não podem usar o Metrô, com horários ampliados e algumas estações fechadas. A CPTM estendeu o horário de pico das 4 horas até o momento que houver necessidade. À tarde, o horário de pico, normalmente das 17 às 20 horas, também poderá ser estendido. Por medida de segurança, a Estação Corinthians-Itaquera vai ficar fechada enquanto durar a greve dos metroviários. A inoperação para embarque e desembarque se dá pelo fato da estação da CPTM, que atende 9,2 mil usuários por dia, não conseguir atender as 82 mil pessoas que passam pela estação do Metrô no extremo leste da capital. Como opção, os passageiros da região podem usar as estações Dom Bosco ou Tatuapé. Segundo a CPTM, o número de agentes de segurança também vai aumentar em todas as estações, em especial na Luz, Guaianazes, José Bonifácio, Dom Bosco, Tatuapé, Brás, Calmon Viana, Barra Funda e Santo Amaro. A integração gratuita nas estações Brás, Luz, Barra Funda e Santo Amaro, ficará suspensa até o fim da paralisação metroviária. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.