'Só ficarei satisfeita quando voltar para a minha casa'

O impacto da obra do Metrô nas casas do Butantã é aparente nos quarteirões próximos da Rua Alvarenga e da Praça Euclides Parentes Ramos. Há pedreiros, caçambas e sacos de cimento em várias casas.

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2010 | 00h00

O empresário Anselmo Augusto Fernandes teve de sair de casa em novembro do ano passado para reformar o imóvel, mas não reclama muito da situação. "Tem esse inconveniente de sair da rotina, mas não tenho nenhuma reclamação com a qualidade das obras." Ele também espera se beneficiar da nova linha.

Mas há quem critique a demora da conclusão dos reparos. "Os problemas começaram há três anos e até agora essa novela não acabou", diz uma moradora que não quis se identificar. Em 2007, os tetos de três dormitórios da sua casa desabaram por causa da obra do Metrô. Até hoje, não sabe quando poderá voltar a morar lá. "Só ficarei satisfeita quando puder voltar para a minha casa." /

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.