Só 19 shoppings estão regulares

A Prefeitura de São Paulo anunciou que vai fechar amanhã, por tempo indefinido, o Shopping Frei Caneca, na Bela Vista, região central. Segundo a administração, o espaço não tem licença de funcionamento - o documento não pôde ser emitido por causa de R$ 17 milhões de dívida em impostos municipais. O Frei Caneca foi um dos 22 shoppings classificados como irregulares pela Prefeitura após blitz que vem sendo feita desde junho.

ARTUR RODRIGUES, RODRIGO BURGARELLI, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2012 | 03h07

Inaugurado em 2001, o Frei Caneca funcionou durante anos com todas as licenças necessárias. Mas, após uma reforma concluída em 2010, o shopping não conseguiu renovar sua licença de funcionamento por causa das dívidas tributárias com o Município. A Prefeitura, porém, só iniciou o processo de interdição do empreendimento após ser revelado um escândalo de pagamento de propinas por shoppings a agentes públicos, apurado pelo Ministério Público Estadual.

Segundo a Subprefeitura da Sé, a fiscalização no Frei Caneca aconteceu em 2 de julho, data em que o shopping foi intimado a regularizar sua documentação. Ele já recebeu em 2012 multas que, somadas, chegam a R$ 663 mil. A administração informou que o empreendimento não apresentou a documentação no prazo e será intimado a encerrar suas atividades.

Justiça. Procurado às 19h30 pelo Estado, o shopping não se manifestou até as 20h20 de ontem. O empreendimento havia recorrido à Justiça na semana passada para impedir seu fechamento. Em um mandado de segurança impetrado na 7.ª Vara da Fazenda Pública, o centro comercial alegou que houve omissão administrativa por parte da Prefeitura, que recebeu em 2010 o pedido de licença de funcionamento.

O juiz Evandro Carlos de Oliveira, porém, negou o pedido de liminar para manter o shopping aberto e afirmou que o Frei Caneca permaneceu "inerte" durante esse período. Ele afirmou que a legislação municipal exige a anuência da Prefeitura para o funcionamento de atividades não residenciais e a conduta da subprefeitura é lícita. Segundo Oliveira, não há certeza nem sequer sobre a área que o empreendimento ocupa, já que a licença de funcionamento original, o Habite-se e o novo pedido de alvará mencionam áreas diferentes, que variam de 63,5 mil a 72,6 mil metros quadrados.

Balanço divulgado pela Prefeitura na semana passada mostrou que, dos 47 shopping centers da capital, apenas 19 têm a documentação em dia. Vinte e dois estão irregulares e já acumulam R$ 15 milhões em multas desde janeiro - o Frei Caneca está entre eles. Outros seis, também irregulares, apoiam-se em liminares judiciais para fugir da fiscalização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.