Smart Fit estima prejuízo superior a R$ 4 milhões por causa de incêndio

Academia estava com o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) vencido e não tinha alvará de funcionamento, segundo a Prefeitura

O Estado de S. Paulo

08 de novembro de 2013 | 15h45

SÃO PAULO - A academia Smart Fit estima um prejuízo superior a R$ 4 milhões em sua unidade na República, centro de São Paulo, que pegou fogo na madrugada desta sexta-feira, 9. O espaço foi inaugurado nesta semana.

A empresa também afirma, em nota, que "todo o projeto e construção da unidade Smart Fit República foram realizados seguindo as normas e procedimentos das autoridades" e que "as instalações recém-inauguradas estavam devidamente equipadas com sistema de incêndio, incluindo alarmes, hidrantes, iluminação e extintores".

 

A academia, no entanto, estava com o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) vencido e não tinha alvará de funcionamento, que é concedido pela Prefeitura. A Smart Fit afirma que um pedido de licença de funcionamento foi protocolado por meio do Sistema de Licenciamento Eletrônico de Atividades (SLEA) da Prefeitura no dia 5 de novembro, o que permitira o funcionamento da unidade por um mês antes de conseguir o alvará.

"Em relação ao AVCB, sua emissão está a cargo do proprietário do imóvel, que compreende também o edifício comercial adjacente", afirma a academia. Segundo o Corpo de Bombeiros, a academia pediu a renovação do documento em julho, mas não teve a solicitação atendida. O edifício residencial ao lado também estava com o AVCB irregular e não havia sequer pedido a renovação, de acordo com os bombeiros.

A Smart Fit diz que a unidade da República ficará fechada até determinação em contrário das autoridades. Nesse período, os alunos poderão frequentar outras unidades do grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.