Skinheads vão para apoiar LGBT

Um grupo de 80 punks e skinheads se juntou à Parada Gay neste ano. Eles queriam dar apoio ao movimento dos homossexuais e protestar contra a homofobia e a intolerância.

O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2012 | 03h06

Antes de se incorporar ao evento, o grupo conversou com policiais civis da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi). Os skinheads explicaram que faziam parte da vertente sharp (skinheads contra o preconceito racial, na sigla em inglês).

Um outro grupo de skinheads contra gays se reuniu na rua atrás do Masp por volta das 13 horas. "Mas nós os convencemos pacificamente a se retirar", afirmou o tenente-coronel da PM Benjamin Francisco Neto.

Em edições anteriores, skinheads causaram problemas. Em 2009, uma gangue chegou a praticar um atentado com bomba caseira, ferindo aproximadamente 30 pessoas. / A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.