Skinhead que jogou jovens de trem vai a júri

Depois de sete anos e cinco meses, o crime de intolerância que chocou São Paulo começa a ser levado a júri popular. O skinhead Juliano Aparecido de Freitas, de 26 anos, um dos três acusados de obrigar dois rapazes a saltar de um trem em movimento em Mogi das Cruzes, em 2003, começa a ser julgado amanhã. Cleiton da Silva Leite, na época com 19 anos, morreu e Flávio do Nascimento Cordeiro, então com 16, perdeu o braço direito.

Cristiane Bomfim, O Estado de S.Paulo

19 Maio 2011 | 00h00

Também são acusados Vinícius Parizzatto, de 31 anos, e Danilo Gimenez Ramos, de 24. Os julgamentos serão separados. O julgamento de Vinícius está marcado para 28 de setembro. O de Danilo não tem data.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.