Site reúne história de 45 mil vias

O historiador Luís Soares de Camargo, de 51 anos, criador do Dicionário de Ruas de São Paulo (www.dicionarioderuas.prefeitura.sp.gov.br), começa a entrevista citando um trecho de Lira Paulistana, de Mario de Andrade (1893-1945). "Nesta rua Lopes Chaves / Envelheço, e envergonhado / Nem sei quem foi Lopes Chaves."

O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2012 | 03h01

O modernista, primeiro diretor do Departamento de Cultura de São Paulo - o equivalente atual à Secretaria de Cultura -, foi quem deu início à pesquisa e documentação do nome das vias da capital. "Devemos tudo a ele."

O site, que existe desde 2002, desvenda o batismo de cerca de 45 mil logradouros, reúne fotos do início de pavimentações - como o da Rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, zona oeste, em 1921 - e traz dados de legislação. "A ideia não é só registrar a história, mas despertar a curiosidade das pessoas", diz.

Para Camargo, que hoje é secretário de Cultura de Itatiba, no interior, ter um endereço é uma "questão básica de cidadania". "Além disso, quando sabemos de onde vem o nome, temos uma sensação de pertencimento."

Para quem ficou curioso, a rua onde Mario de Andrade viveu fica na Barra Funda, na zona oeste, e rende homenagem a um jacareense, deputado federal entre 1891 e 1893./ DENIZE GUEDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.