Sistema Sem Parar já mudou

Desde junho, o sistema de pagamento eletrônico de pedágio Sem Parar ficou mais barato e com novos planos - um deles, pré-pago, permite ao usuário fazer recargas de R$ 25 a R$ 150, sem cobrar a taxa de adesão. No pós-pago, a taxa de transferência caso o usuário troque de carro deixou de ser cobrada, assim como a taxa de adesão ao serviço. A mensalidade também teve valor reduzido.

O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2012 | 03h05

O plano pré-pago atende principalmente quem quer ter uma tag - dispositivo eletrônico de cobrança - e não usa as estradas regularmente, mas só em viagens pontuais, como nos feriados. O plano pós-pago passa a ter apenas mensalidade. O novo valor vale apenas para as rodovias de São Paulo - nas estradas federais, mesmo nos trechos paulistas, o usuário paga R$ 3,90 extras por mês.

Segundo o governador Geraldo Alckmin, o barateamento foi resultado da concorrência. Neste mês, a DBTrans, de pedágio eletrônico, começa a operar no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.