Jorge F./Depen
Jorge F./Depen

Sistema prisional paulista registra segunda morte de preso por coronavírus

Homem de 54 anos cumpria pena na penitenciária de Mirandópolis, interior de São Paulo, e morreu na noite de terça-feira, 21

José Maria Tomazella, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 07h47

SOROCABA – A segunda morte de preso pelo novo coronavírus foi confirmada na noite desta quarta-feira, 22, no sistema prisional paulista, que tem o maior número de detentos do país. O preso Alberto Saad Sobrinho, de 54 anos, cumpria pena na penitenciária de Mirandópolis, interior de São Paulo, e morreu na noite de terça-feira, 21. Ele estava internado com sintomas da doença em um hospital público da região. O paciente vivia com HIV e tinha hepatite C. No domingo, 19, um preso de 67 anos já havia morrido com a covid-19, em Sorocaba, também no interior.

A segunda morte foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Outro preso da mesma unidade, que abriga 2.753 apenados nos regimes fechado e semiaberto, está internado com suspeita de coronavírus.

Conforme a pasta, outros 50 detentos estão em isolamento por possível infecção pelo vírus em unidades prisionais de São Paulo. Nos casos suspeitos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica é acionada. Se confirmado o diagnóstico, o preso será mantido em isolamento na enfermaria durante todo o período de tratamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.