Sistema Guarapiranga vai receber mais água da Represa Billings

Governo de São Paulo afirmou que vai dobrar de 2 mil para 4 mil litros por segundo o volume de água transferida para o Sistema

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2014 | 07h24

 SÃO PAULO - No pacote de medidas anunciadas nesta quarta-feira, 5, para enfrentar a crise hídrica, o governo do Estado de São Paulo afirmou que vai dobrar de 2 mil para 4 mil litros por segundo o volume de água transferida da Represa Billings para o Sistema Guarapiranga. Para isso, porém, teve de reduzir o volume de água enviado da Billings para a Usina Hidrelétrica de Henry Borden, em Cubatão, na Baixada Santista.

“Estabelecemos que serão, no máximo, 6 metros cúbicos por segundo (6 mil litros enviados para a usina). Com isso, conseguimos bombear mais água para a Guarapiranga”, disse o governador Geraldo Alckmin, que informou que, em momentos de pico, a Billings já chegou a fornecer 150 metros cúbicos por segundo para a usina.

Também foi anunciada a construção de 29 reservatórios de água tratada para a Grande São Paulo. Três deles já estão prontos, outros cinco serão entregues até o fim do ano e o restante, até março de 2015.

De acordo com o governador, embora os reservatórios não aumentem a água disponível para abastecimento, por armazenarem só água tratada, eles garantem a regularidade da entrega da água em momentos de grande demanda na região e diminuem as perdas em até 240 litros por segundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.