ALEX SILVA/ESTADAO
Stephanie superou a covid-19 ALEX SILVA/ESTADAO

‘Sinto falta do contato com os clientes, da aglomeração’

A bartender Stephanie Marinkovic teve covid-19. “Agora, recuperada, sinto falta do carinho humano e da troca que existe nos bares", diz

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2021 | 05h00

Stephanie Marinkovic, 32 anos, é uma bartender premiada e que, assim como outros profissionais da área, vive do seu olfato e paladar apurados. Em dezembro, um pouco antes do Natal, ela acordou um dia e... “Estava com febre e sem paladar e olfato. Corri para o hospital e, pronto, estava com a covid-19. Quando você trabalha com coquetelaria, está sempre degustando e prestando atenção nos sabores. Mas acordei sem conseguir sentir nada”, lembra Stephanie.

Felizmente, depois de duas semanas de isolamento, a febre foi embora e olfato e paladar voltaram (“com tudo e melhores”, segundo ela). “Agora, recuperada, sinto falta do contato com os clientes, da aglomeração, do carinho humano e da troca que existe nos bares”, disse.

Quando a pandemia for controlada, Stephanie quer voltar a “nadar” com saúde. Sim, “nadar”. Mas na língua dos bares, “nadar” tem outro significado. “Nadar” é se atrapalhar com os pedidos – o que normalmente ocorre quando os bares estão cheios.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírus [prevenção]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.