Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Sindicato suspende paralisação de ônibus prevista para a tarde desta terça

Em campanha salarial, motoristas e cobradores decidiram aguardar nova proposta de empresas até quarta

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

16 Maio 2017 | 12h17
Atualizado 16 Maio 2017 | 12h24

SÃO PAULO - O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviária e Urbano de São Paulo (Sindmotoristas) suspendeu a paralisação de ônibus marcada para a tarde desta terça-feira, 16, entre as 14 horas e as 17 horas, na capital paulista. Em campanha salarial, a categoria decidiu aguardar uma nova proposta das viações, que deve ser apresentada até as 19 horas desta quarta-feira, 17.

"Cedemos até para mostrar que não somos radicais. Iremos avaliar a nova proposta assim que for apresentada. Buscamos uma solução que atenda a todos os trabalhadores do transporte", disse o presidente do Sindmotoristas, Valdevan Noventa.

A categoria pede 5% de aumento real, além da reposição da inflação. Já o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss) havia oferecido reajuste de 3%, dividido em duas parcelas.

A decisão de suspender a paralisação foi comunicada pelo sindicato durante uma agenda oficial da Prefeitura de São Paulo, sobre o Fundo Municipal de Desenvolvimento Social.

Justiça. Nesta segunda-feira, 15, a São Paulo Transportes (SPTrans), empresa da Prefeitura que controla o transporte público na capital, informou que acionou o Tribunal Regional do Trabalho da 2.ª Região (TRT2) contra a paralisação de três horas anunciada pelos motoristas.

Segundo a SPTrans, a Justiça havia determinado por meio de decisão liminar que o serviço mantivesse 90% da operação nos horários de pico e 70% nos demais horários.

Mais conteúdo sobre:
SÃO PAULO Prefeitura de São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.