Sindicato quer cassar liminar que limita adesão à greve na Fundação Casa

Servidores entraram em greve nesta sexta-feira, mas adesão no Estado foi de apenas 8,2%

Julia Baptista, da Central de Notícias

28 de maio de 2010 | 20h59

SÃO PAULO - O Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa) pediu na Justiça a cassação da liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que obriga o sindicato a manter 80% dos servidores da Fundação Casa durante a greve.

 

O pedido deve ser julgado na segunda-feira, 31. Caso não mantenha o porcentual de 80% de trabalhadores, o sindicato vai receber multa diária de R$ 200 mil. Segundo a Fundação CASA, a greve iniciada nesta sexta-feira, 28, teve adesão de 8,2% no Estado de São Paulo, A baixa adesão, de acordo com a instituição, equivale à média diária de faltas injustificadas registradas normalmente pela Fundação Casa.

 

Para a Fundação Casa, a greve é eleitoreira e sem causas. O Sitraemfa discorda do porcentual calculado pela instituição. Pelas contas do sindicato, 15% do trabalhadores aderiram à greve. "Esse número pode aumentar no fim de semana", disse o diretor de imprensa do Sitraemfa João Faustino.

Tudo o que sabemos sobre:
Casagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.